Seguidores

29/07/2013

CRISTO – 29 de julho de 2013


Eu sou aquele a quem vocês chamam o Cristo, ou Ki-Ris-Ti.
Eu venho a vocês, hoje, para colocar-lhes essa simples questão: vocês estão prontos?
Vocês estão prontos para minha Vinda, para nosso Reencontro?

Eu virei como um ladrão na noite, mas, vocês estão prontos?
A resposta acontece em seu templo...

Vocês transcenderam sua personalidade, para ali construir esse templo?
Não procurem o que vocês podem fazer mais para preparar-se, mas, ao invés disso, o que vocês podem retirar... retirar o que vocês não são e que ocupa, talvez, ainda, todo o lugar.

Vocês se tornaram transparentes?
Transparentes a todo sentido de personalidade, deixando, assim, o lugar para o que deve vir... Vocês estão prontos, irmãos e irmãs?

É tempo de soltar tudo ao que vocês se seguram, tudo o que vocês procuram, ainda, esconder, por vezes, de si mesmos...

Sejam vazios, vazios de sentidos, para deixar lugar à sua Essência.

Irmãos e irmãs, vocês estão prontos?

Minha vinda foi-lhes anunciada em muitas e muitas reprises, mas eu preciso do lugar: eu os quero inteiros, sem concessões, sem hipocrisias, sem que nada possa vir manchar nossa Eternidade.

Então, irmãos e irmãs, vocês estão prontos?

Eu estou pronto para recebê-los, eu estou pronto a convidar-me à sua morada.
Os Tempos estão aí.

Eu olho em você, para ali ver o espaço que permitirá a minha vinda.
Então, uma última vez, eu pergunto: você está pronto?
Se tal é o caso, então, nós festejaremos nossos reencontros, porque eu estou pronto, e eu espero no limiar de sua morada.
Ser amado, reencontremo-nos e festejemos juntos, pela Eternidade.

[Efusão]

Eu o saúdo e espero esse momento de nosso Reencontro.

_____________________
Transmitido por Ar

28/07/2013

Sri Aurobindo – 28 de julho de 2013


Eu sou Sri Aurobindo.
Queridos irmãos e irmãs, queridos filhos da Terra, é uma graça estar, hoje, presente entre vocês e aportar-lhes todo o meu amor e toda a minha Luz Azul.
Hoje estou aqui para falar-lhes da noção de Permanência e da noção de Ocultação da consciência.

Durante todo esse tempo de experimentação dual produziu-se o fenômeno da ocultação da consciência.
Como vocês bem sabem, a alternância dia e noite, a alternância de consciência de vigília e de sono, assim como outros procedimentos relacionados com o medo e confinamento nessa dissociação produziram uma fragmentação da consciência, uma divisão, que provocam estados que se poderia dizer opostos ou não relacionados uns com os outros.

Devido ao hábito da vida nessa dimensão, a consciência viu-se ocultada dela mesma, o que provoca uma difícil experiência da consciência pura, clara e alegre da alegria do Coração.
Isso é, agora, facilmente identificável, graças ao seu estado atual no Coração do Um.
A consciência se oculta, ela mesma, já, seja por causa dos medos, da não aceitação da verdade, o que provoca, sempre, vai-e-vens, subidas e descidas na experiência.
Quando há uma grande revelação dentro de si, numerosas são as vezes em que, depois, há um retorno ao antigo estado, ou uma não aceitação, o que provoca a ocultação, precisamente, da consciência dentro dos corpos sutis, já, seja o mental ou emocional, provocando cristalizações que modelam e fecham a consciência dentro de referências e parâmetros considerados seguros pela consciência da personalidade.

Hoje, isso se torna cada vez mais impossível, para toda a humanidade.
O novo estado de consciência unitária, seu novo estado multidimensional não pode e é, de fato, totalmente incompatível com qualquer ocultação da consciência.
E entendam, não me refiro, aqui, à transcendência ao Absoluto.
A nova vida e a nova consciência são caracterizadas por uma Permanência e uma Consciência Total, onde vocês estejam presentes, multidimensionalmente, em numerosos espaços e tempos, nos quais a presença faz de vocês seres perceptivos, totalmente abertos e transparentes à Luz.
Isso implica que nenhuma parte pode ser escondida ou ocultada, nem aos seus olhos nem aos olhos que se poderia dizer externos.

Assim, portanto, a Permanência nesse novo estado, a total clareza e transparência são, agora, primordiais e necessárias para poder receber e compreender, no fundo de seu Coração, qual é a sua posição aqui e a sua nova localização.
Na Permanência da consciência, não vejam um estado imóvel, mas, sim, totalmente enraizado ao Centro do Centro.

Dessa maneira, todos os jogos de ocultação devem, agora, ser transcendidos por sua força de liberação de todo mecanismo que volte a fechar a consciência em parâmetros ou referências ultrapassados.
Assim, será facilitada a sua revelação, a sua integridade, nos momentos atuais de transcendência.

A vigilância à sua percepção e ao seu quadro de referências é, agora, importante, para não estabelecer novos conceitos duais dentro de si, ou seja, não se coloquem em polaridades, em limites encaixados dentro de um positivo e um negativo, ou um estado e outro, pois essa é, precisamente, a dualidade: pensar em um estado, seja positivo ou negativo, e observar, imediatamente, o contrário, fechando-se em uma referência dual que, sempre e sempre, realimenta-se.

A Permanência na Eternidade de sua consciência totalmente revelada é, agora, primordial, portanto, vocês notarão, imediatamente, os efeitos de qualquer ocultação, negação ou resistência que se produzam no si de sua consciência.
Assim mesmo, é importante que, a partir de sua instalação na Permanência, toda percepção interior ou exterior seja unificada, eliminando, portanto, também, a separação entre o interior e o exterior que faz parte, também, de uma espécie de ocultação de vocês mesmos em relação ao que sucede em sua vida exterior.

A partir do Coração dos Corações e do Centro do Centro, a partir da Permanência e da Imanência do Ser Crístico, tudo o que acontece no que é chamado exterior não é mais que não vocês mesmos dentro de seu Coração.
Assim, portanto, não há, aqui, necessidade de separar, ao nível do observador, entre interior e exterior.
Isso os ajudará, também, a manter a consciência totalmente desperta e o coração aberto, considerada toda a unidade da criação.

Da Ronda dos Melquisedeques, encorajamos a todos vocês a seguir com essa obra de revelação pacífica e amorosa da realidade multidimensional aqui na Terra.
Não é por qualquer ocultação ou recusa, tanto de vocês mesmos como de qualquer evento, que vocês encontrarão sua revelação, mas, ao contrário, eliminando toda distância, todo quadro de referência instalado na dualidade.
É a única maneira de transcender a separação, que desemboca na Infinita Presença e na consciência do Absoluto.
Lembrem-se de que o Absoluto não está dentro nem fora, não está em qualquer passo mais adiante, mas, ao contrário, e como se explicou, trata-se de uma limpeza, de uma refutação que permite, então, à Essência que vocês são experimentar a totalidade da consciência do Absoluto.

Hoje, a partir da Ronda dos Melquisedeques e, em especial, com a Luz Azul que lhes aporto, fazemos uma pequena dissolução, dentro do Coração do Um, de toda a separação, parâmetro e ocultação de consciência.

(Vibração com a Luz Azul e a Ronda dos Melquisedeques).

Mais do que nunca, escutem as mensagens que porta o Ar, que lhes dá a paz e a leveza, que leva todas essas referências e quadros duais, que lhes desperta o que se nomeou Consciência Total.
Consciência Total que se manifesta a partir do momento em que todo medo e toda energia que querem fechá-los seja transcendida e não rejeitada.
Assim, a consciência pode manifestar-se cada vez com mais clareza e intensidade no momento presente, Aqui e Agora.
Essa é a verdadeira transcendência, a verdadeira presença, e não estados que se possa experimentar como a vacuidade ou estados fora do normal, mas que não estão na máxima expressão de consciência, mas que são estados intermediários.

Todos os seus irmãos de Altair estão aqui também, e acompanham-nos em sua elevação, acompanham-nos nesse vôo da Águia, que planam e surfam nessa corrente de ar, nessa onda, e que os eleva ao Coração dos Corações, que descobrem, totalmente, os sete selos.
Como vocês bem sabem, tudo está, agora, em seu lugar, no preciso instante, todos os elementos estão em posição de ação.
Assim, portanto, não é de minha alçada explicar-lhes nada quanto aos eventos atuais, todos estão a par deles.

Assim, portanto, novamente a partir da Ronda dos Melquisedeques, nós os encorajamos à revelação, à permanência de sua Consciência Crística e Absoluta, para facilitar a descida de informação dos Códigos de Luz, que os fazem recordar sua semente, sua missão, seu papel aqui, o que há a fazer agora e nessas semanas a vir.
Sigam sua Atenção e Intenção, sigam integrados e retos com o que o Coração e a Luz propõem a vocês.
Daí crescerá a sua alegria e felicidade.
As vibrações na Coroa do Peito aumentarão, assim como, também, a conexão do Ponto ER (da cabeça ao peito), o que provoca, já, uma transformação ao nível celular, evidente e clara para todos aqueles que a estejam experimentando.

As vibrações que manifestam, também, no Ponto AL, e estendem-se à zona dos olhos, são uma clara marca de seu estado de revelação.
Os olhos, como vocês sabem e como já foi dito, são o espelho da alma, também são seu guia, e vocês notarão como sua maneira de perceber através da visão mudará, à medida que a consciência seja mais nítida, transparente, integral e em acordo com o que o Coração pede.

Hoje, todos juntos, servidores do Justo são, mais do que nunca, um só Coração e uma só Comunhão com toda a Terra.
Recebam, então, a Graça e a Alegria da Eternidade.
Cumprimos, portanto, a promessa, e revelamos a nossa Luz, a nossa Verdade.

Eu sou Sri Aurobindo, que os acompanha, todos e cada um, nessas semanas, nessa trama importante de sua própria revelação.
Toda a paz e leveza, toda a alegria e felicidade, a cisão e o planar da águia são-lhes aportados por seus irmãos de Altaïr.

Permaneçam, se quiserem, em comunhão, na Luz Azul, no Fogo Azul de Altaïr.

Sri Aurobindo diz-lhes até logo.
________________
Transmitido por Sijah Sirius, do Coletivo dos Filhos da Lei do Um.

(Versão eletrônica do catalão, adaptada ao contexto)

27/07/2013

GAÏA – 27 de julho de 2013



Eu sou Gaïa, sua Terra Mãe.
Eu venho falar-lhes do que, talvez, vocês já tenham vivido, sentido.
De fato, há algum tempo meu canto eleva-se, minha dança preenche todos os universos.
Meu apelo junta-se ao coração da Fonte, o coração do Coração.
Meu apelo é onda.
Essa onda percorre-os, igualmente...
Essa onda de vida, que sobe a partir de seus pés, até bem acima de sua cabeça, uma vez que meu Apelo preenche todos os universos.

É o tempo de minha Liberação, de sua Liberação.
Juntos, nós nos elevamos.
Nessa Unidade reencontrada, nós mergulhamos, todos, em um oceano de felicidade, um oceano de Alegria, de Amor.

[Efusão]

O que dizer mais, queridos Filhos?
Aqui estamos nós, no limiar... do que vocês todos esperam.
Tomemos o tempo de unir-nos, de fundir-nos, vocês e eu, eu em vocês e vocês em mim.

[Comunhão]

Marcando o retorno à Unidade.
Vocês são numerosos, agora, a retransmitir meu apelo, a retransmitir meu canto... bem além do que vocês percebem...

[Efusão]

Queridos Filhos, eu desejo ver nossa comunhão prosseguir, bem além dessa mensagem, bem além desse tempo, de seu tempo.
Nós somos Um.
Nós o somos, de todos os tempos.
Que os tambores de nossos corações façam ressoar o Amor até o coração do Coração.

[Efusão]

Queridos Filhos, eu concluo essa mensagem em palavras, convidando-os a não mais preocuparem-se com palavras.

[Efusão]

Comunguemos… até sempre.

-----------------------------
Transmitido por Air.


26/07/2013

O CORAÇÃO DOS ELOHIM – Crânios de Cristal 4 – 26 de julho de 2013



Nós somos o Coração dos Elohim.
Nós viemos, hoje, completar o que já partilhamos, concernente à ressonância dos Crânios de Cristal em vocês.

Vamos, em um primeiro tempo, fazer ressoar o conjunto de Crânios que nós já apresentamos.

A ressonância ao nível do sacrum, do chacra do baço, chacra do fígado...

Ao nível de seu crânio: à frente, atrás, à direita e à esquerda de seu crânio...

Ao nível de seu peito, ao nível do chacra de enraizamento da Alma, do chacra de enraizamento do Espírito, assim como ao nível do ponto Ki-Ris-Ti de suas costas...

Tomemos alguns instantes para comungar com nossos reencontros.

[Comunhão]

Façamos, agora, ressoar o décimo primeiro Crânio, acima de seu crânio...

[Comunhão]

Esse ponto, situado acima de seu crânio, aproximadamente oitenta centímetros acima de seu crânio, já lhes foi apresentado como a Fonte de Cristal, que flui até seu coração.

É ao nível de seu coração que nós fazemos ressoar o décimo segundo Crânio de Cristal.

[Comunhão]

Nesse silêncio, nós cantamos seu retorno... à Unidade.
Glória a todos os Filhos da Lei de Um!

[Comunhão]

Nós estamos aí, em face de vocês, em vocês, sem véu... sem separação alguma.
Nós somos Um... Um de Amor, Um de Alegria...
A Graça é nosso veículo.

[Comunhão]

Aleluia! Aleluia!
Sobre a Terra como nos Céus, não há mais do que um canto de Amor.

[Comunhão]

Aleluia! Aleluia!
Que a Dança eleve-se até sua Morada de Eternidade.
Caros irmãos e irmãs, banhemo-nos no Amor, no Fogo de Alegria...

Nós os saudamos, mas nós voltaremos em breve.
Nossas trocas, nossas comunhões são sem fim.


-----------------------------------
Transmitido por Air


25/07/2013

Uma Graça...




O que nós vivemos hoje é de tal Beleza, que é totalmente indescritível!
É uma verdadeira Graça!

Na última primavera houve como que uma explosão de Amor, uma Eclosão, que veio acariciar os corações, tal uma espuma do mar.
O que daí resultou são numerosas «mensagens» que nada têm, mas, verdadeiramente, nada têm a ver com «canalizações».
E eu me permito partilhar isso para refletir um pouco e esclarecer algumas coisas.
O que é vivido há alguns meses e cada vez mais não é o nascimento de «novos canais» que transmitem mensagens, mas, efetivamente, a Constatação e a Emergência da Unidade.

A Unidade, hoje, é vivida como uma Evidência, por cada vez mais seres, assim como por aqueles que vocês nomeiam «canais», mas eles nada são de tudo isso, eles fazem apenas Oferecer-se, Abandonar-se, Abrir-se para, finalmente, perceber a Evidência que nós todos somos UM e para Vivê-lo, plenamente.
As canalizações, no sentido humano, no sentido que tivemos o hábito de entendê-las, hoje, não existem mais.
Isso está desatualizado.
Porque, se posso testemunhar um pouco mais ao nível do «individual», naquele momento, quando há «mensagem» pela voz, por um corpo 3D, a personalidade não existe mais, ela está dissolvida.
Naquele momento, a Evidência manifesta-se em toda simplicidade, em toda fluidez, e é esse Coração coletivo e Unificado que se exprime.
É como um único diamante de múltiplas facetas, com uma faceta que se exprime, depois outra, mas, em momento algum, há exterior.
Nós vivemos essa Evidência, essa Realidade, essa Unidade, esse total Amor.

Não há, portanto, entidade que venha visitar a personalidade para pedir-lhe que transmita uma mensagem, isso, verdadeiramente, nada tem a ver, é, simplesmente, a Realidade que se manifesta de novo.
É, verdadeiramente, uma mudança de olhar, e não é por acaso que isso foi dito e repetido pelo Autres Dimensions durante tanto tempo! 

Só o olhar do ego pode comparar, pode ter medo, desconfiar.
Então, ao invés de preocupar-se com a «pureza» de um canal, vejam, antes, a Beleza e a Pureza do que acontece nesse momento sobre este planeta e nos corações.
O que vocês chamam «filtro», aí também, não tem qualquer consistência, não tem qualquer realidade.
Sim, o ego, a personalidade, na medida em que a Realidade, o Amor, o Absoluto retomam seu lugar, pouco a pouco, apaga-se, muito naturalmente.
E isso não concerne apenas àqueles a quem vocês chamam «canais», mas à totalidade da humanidade.

Então, ao invés de ficar em uma noção de Bem e de Mal, de quem canaliza bem, de quem canaliza mal, vejam o Essencial porque, finalmente, esses «canais», que são vocês, igualmente, não estão aí, no serviço, para transmitir aos seus irmãos mensagens, mas, simplesmente, para testemunhar, por sua vivência dessa Unidade que nós somos, esse Amor inabalável e infinito que nós somos, na Realidade.
É isso que é constatado no íntimo do coração deles, hoje.
E é uma verdadeira Graça.

Sim, nós somos, cada um, cada uma, o Coletivo dos Filhos da Lei de UM e, quando empregamos esse termo, no início, quando todas essas mensagens chegaram a vocês, houve uma incompreensão, inquietação, raiva etc...
E isso é muito natural.

Nós vimos mostrar-lhes a Evidência.
Vocês a verão?
Vocês a veem?
Não há diferença entre os Melquisedeques e vocês, entre as Estrelas e nós.
É uma realidade e, cada vez mais de meus filhos humanos que estão, ainda, perdidos, vivem-no, começam, pouco a pouco, a vivê-lo, e aqueles que nós escolhemos para acompanhá-los, para dissolver a totalidade dessa ilusão, em total Unidade conosco, em total Fusão com esse Coração unificado que nós somos e que vocês são, vivem-no, estando totalmente apagados.
Eles são vocês.
Então, não se voltem contra eles, porque é uma total Doação de Si, uma total Doação de Amor que é oferecida e que se manifesta através desse Coração e dessa humanidade.

Meus filhos, há algo a repetir?
Vocês, que falam de Amor, vocês que esperam o Amor há tão longo tempo, hoje, é-lhes solicitado sair de seus jogos, sair desses papéis que os acorrentam, ainda, nós o constatamos, e abrir-se, inteiramente, ao que vocês são.

Então, essa onda de «canalizações», como vocês dizem, tem por objetivo não impor-se ou, mesmo, mostrar-se como «mensageiro ou mensageira», isso é, efetivamente, igual para eles.
Trata-se, aí, de uma carícia, de uma onda de Amor que se espalha a partir do Coração da Fonte, e é uma Bênção, é uma Evidência.

Então, acolham-no como a Evidência do que vocês são e fiquem, eu lhes peço, isso lhes foi dito e pedido, fiquem Tranquilos.
O Silêncio é CAPITAL para os tempos que vocês vivem.
E o Silêncio dos julgamentos, das crenças, dos olhares duais, de tudo o que concerne às projeções, aos medos, a tudo o que pertence ao seu mundo imaginado, projetado, faz parte disso.
Esqueçam-se de tudo isso e penetrem o Silêncio que é Evidência.

Cristo disse-lhes, há milênios: Não julguem, não comparem, porque o que você diz ou faz, a favor ou contra outro de seus irmãos, você o diz sobre Mim, você o faz a Mim.
Só o ego pode ver as diferenças, só o ego separa, desconfia e compara.

O Amor, ele É, no Silêncio.

Eu os Amo.
Eu sou Cristo, em Unidade e em Verdade.
Nós somos UM.
___________________

22/07/2013

Maria Madalena – 22 de julho de 2013





Eu sou Maria Madalena, Servidora do Coração de Maria e Sacerdotisa do Fogo.
Hoje, estou de novo entre vocês, filhos e filhas, Filhos do Coração do Um, encarnados nestes momentos em que se manifesta a vinda, a volta da Luz, a volta do Ungido Cristo a cada Coração.

São muitas as histórias que de mim explicaram, isso aconteceu devido à ocultação da verdadeira história.
Eu fui, como vocês sabem, a companheira de Jesus, o Cristo, encarnado há dois mil anos.
A mulher, o feminino sagrado, com o poder de revelar a verdadeira essência ao coração do masculino.
O masculino aqui, na Terra, necessitado da parte feminina, da parte criadora, da parte que conserva, nela, a semente essencial do Coração.
O homem, nessa dissociação, tem sido projetado ao exterior, devido à manifestação na falsificação.
Dessa maneira, o feminino tem sido, sempre, a guardiã, e a que vela pelo total despertar do masculino.

Assim, portanto, hoje, já não é importante qualquer tipo de precisão histórica, pois essa semente e essência estão dentro de cada um de vocês, filhos que despertam a androginia primordial, que despertam o décimo segundo corpo, situado na altura de seu nariz.
O nariz vibrará de forma que pode ser um pouco forte, reunificando as polaridades, unindo a semente e a essência.

O Fogo Sagrado do Amor Divino, a paixão, não podem subsistir em um coração abastado, ou seja, estagnado ou apertado em parâmetros, sobretudo quando é o mental que se apropria do coração.
O Fogo Sagrado, o amor passional para a Verdade e Cristo não podem deixar ninguém indiferente, ninguém pode ficar morno diante desse amor, pois é a máxima entrega, a máxima devoção e fervor.

Vocês são abençoados, todos vocês, filhos que agora experimentam a Vibração do Fogo Eterno, vocês são afortunados, graças à sua liberação, de poder servir à Terra e ao Céu nestes momentos.
Assim, hoje, eu sou uma entre vocês, eu lhes ofereço o meu Fogo, a minha centelha da paixão pelo Cristo.
Acolham.

(Acolhida do Fogo Sagrado)

Uma nova janela de intensificação abre-se, nestes dias, que os conduzem, neste período, ao seu mais próximo, quando haverá um grande Concílio e reencontro com a Mãe Maria, Isis, quando haverá uma grande celebração e reencontro dos irmãos do Coração do Um, na recepção da energia que vem de Sírius, que completa sua chegada à Terra e reconexão ao Coração de Sírius.

Esse Fogo tão potente está, agora, pode-se dizer, arrasando tudo, todas as ideias, preconceitos, padrões de pensamento.
Sejam ligeiros com tudo o que o fogo está consumindo, de forma, talvez, um pouco agressiva, pode-se dizer.
Porém, não é o caso, pois se trata de grandes liberações.

Não deem qualquer peso ao seu mental, que pode continuar opinando ou desviando o que é sentido em seu Coração, sobretudo nesses momentos em que o mental vê-se encurralado nas cordas, obrigado a deixar toda a vontade de controle, devido à grande potência do Fogo Sagrado que vocês estão recebendo e no que eu faço comunhão com vocês.

Uma vez mais graças, graças, em nome de todas as Estrelas, de todas nós, Servidoras.
Nós somos uma só consciência, tal como vocês são uma só consciência conosco.

A verdade do Fogo que eu lhes porto, essa paixão e esse fervor, jamais vocês poderão compreender com seu mental.
Desfaçam-se, desfaçam-se nesse Amor, Amor Vibral, o Amor de Cristo.
Acolham, meus filhos, neste dia assinalado de hoje, como o dia de Maria Magdalena.

(Acolhida do Fogo Sagrado)

Subam as temperaturas dentro de si, até que tudo o que fazem, tudo o que digam e, sobretudo, seu estado seja um Fogo ardente, um Fogo de paixão, de compaixão, um Fogo de fervor pela vida, que compreende e aceita todos os limites de seus irmãos, que ainda oferecem algumas resistências.
Sejam o Fogo que dissolve tudo isso, tanto dentro como fora de vocês.
Aceitem essa dissolução, se é seu caminho converter-se nas chamas dessa Translação Dimensional, dessa vinda da consciência da Verdade, de Cristo, do Ungido.
Sejam os ungidos e farão tudo o que Ele fez e muito mais.

Escutem o feminino encarnado ao seu lado.
Ela está conectada e receptiva.
Façam comunhão com o Feminino Sagrado, dentro e fora de vocês.

Eu sou Maria Madalena, portadora do Fogo Sagrado Divino do Amor.
Mas para além de toda história e referência, acolham a verdadeira Presença do fervor e da paixão.

Todas as Estrelas acolhem-nos no Coração do Um.
Sejam abençoados na Graça.
Do Coração dos Corações, eu os abraço com todo o meu Amor.

Até logo, filhos meus, até logo, estimados Portadores do Fogo.

Graças.

Ishalem
Aishalem
Hamama.
__________________
Transmitido por: Sijah Sirius, do Coletivo dos Filhos da Lei do Um.
(Versão eletrônica do Catalão, adaptada ao contexto)

Águia Branca e Snow – 19 de julho de 2013

Águia Branca e Snow – 19 de julho de 2013

(publicada em 22 de julho)


Heyahoohee
Heheei
Heyahoohehee
Heheheeeei


Eu sou Águia Branca, eu era um chefe das tribos Sioux, dos indígenas Norte Americanos.
Hoje, eu me apresento a todos vocês, Filhos do Um, e almas com raízes dos Índios Norte Americanos.
Graças por sua acolhida na paz e na harmonia da Mãe Terra.

Hoje eu estou, também, em companhia da Estrela Snow, que vem aportar toda a Vibração da Luz Vibral, enraizada no fundo da Mãe Terra.
Hoje, aportamos a força, a conexão, as raízes profundas com a Mãe Terra, que fazem de vocês um Fogo totalmente Presente, encarnado aqui mesmo, na Terra.

A paz e a comunhão com sua Mãe Terra é, agora, crucial para fazer a viagem conjunta – vocês, ao mesmo tempo em que a Terra – como é, agora, neste momento da Ascensão Coletiva.
Os tambores ressoam ao Coração da Terra e aos seus Corações.
Graça e comunhão na manifestação de todos os reinos da Terra, que recuperam a vibração nas esferas da Eternidade.

Nosso povo, nossa cultura foi, sempre, muito arraigada e conectada à alma da Terra, de todos os seres que ali vivem.
Hoje, oferecemos-lhes essa conexão, essa segurança, esse acolhimento da Mãe Terra, quando se vive em acordo com o Coração dela.

Nós estivemos conscientes, por muito tempo, graças à tradição oral de antigas informações relacionadas com os ciclos a viver ao nível terrestre e, também, o final de um ciclo, anunciado por algumas estrelas e eventos celestes, que anunciam a mudança de ciclo e a nova viagem da Terra, sua reconexão ao Tempo Galáctico.
De alguma maneira, temos sido Guardiões na superfície de certa forma de consciência, vinculada, também, à nossa relação com as cidades intraterrestres do Norte América.

Hoje, a energia que emana do Coração da Terra, que irradia a superfície, é uma Graça e uma Alegria.
Aproveitem para Ser e Estar no presente, no Coração dos Corações, no Coração da Terra.

(Vibração do Coração da Terra)

Todos os elementos estão se manifestando, em seu máximo esplendor e magnificência, criando, como vocês sabem, o novo Éter aqui na Terra.
A Terra recupera sua Vibração Sagrada, na reativação de todos os seus chacras e pontos, tal como vocês.

A Dança, o Canto e o Tambor que expressam o Coração, sempre fizeram parte de nossa tradição.
Assim, portanto, sintam a nossa conexão com a Terra, integrem a vibração, simplesmente em recepção, da potência das Raízes da Terra, totalmente conectada ao Céu.

Simplicidade e humildade, muita simplicidade nestes tempos tão acelerados, tão intensos e, ao mesmo tempo, que expressam a paz e o silêncio maior que, por muito tempo, não se havia podido experimentar, devido ao ruído que rodeava a Terra.

A simplicidade e a aceitação, a humildade, sua entrega ao Fogo de toda queixa, de toda resistência é a única maneira de passar pela Porta Estreita, abandonando-se à Luz.
Para muitas vontades de luz e trabalhos que vocês fazem, se não dão o passo de abandonar à Luz, de queimar na fogueira todos os seus medos, todas as suas inseguranças, pretensões... até que não façam uma boa fogueira e entreguem seu Coração ao Fogo, a Luz não poderá ocupar seu Templo.

Hoje, toda a Vibração está aí, toda a energia dos quatro elementos e do quinto estão aí, nestes momentos tão magníficos da Translação Dimensional.
Assim, portanto, aproveitem essa experiência, e a Alegria e o Contentamento serão os frutos de sua consciência absoluta.

Sua Translação Interior, o giro e reversão à conexão e percepção interdimensionais está, agora, em processo de abertura, que prefigura seu novo estado de vibração.

Escutem, portanto, os tambores da Terra, os tambores que repicam e fazem bater o Coração!
O que anuncia a Grande Festa: Cânticos e Danças internos afloram, especiais chuvas e especiais raios de Sol, especiais aromas percorrem, agora, a Mãe Terra.

Nós lhes entregamos sua Coroa de Plumas, sua Coroa de doze Estrelas.
Nós as pintamos com as Pinturas de Dança, que são as suas doações à Luz.
Tragam a mochila com ervas aromáticas, pedras e cristais, que são as suas emanações e irradiações.

Águia Branca e Snow estão em comunhão com todos vocês.
Aproximem-se do Coração da Terra, e assim é o Coração do Um dentro de vocês, ao Centro do Centro.
O olhar interno faz-se mais profundo, a inversão e o giro de consciência está próximo.

Fiquem na Paz e na Alegria, sejam abençoados e consagrados, águias que refletem, águias do Coração do Um, com a sua Visão e o seu Coração unifiquem a Verdade da Lei do Um.
Todo o Amor da Terra e o nosso, os Irmãos Galácticos, acompanham-nos.

Heieeeehee
Heieee
Heheiee
Heieei

________________
Transmitido por: Sijah Sirius, do Coletivo dos Filhos da Lei do Um.

http://cordefoc.blogspot.com.es/2013/07/aguila-blanca-i-snow-19-de-juliol-2013.html

(Versão eletrônica do Catalão, adaptada ao contexto)

Convite ao Silêncio e à Evidência


Mensagem de 22 de julho de 2013

As Águias de Altair

As Águias de Altair saúdam-nos, irmãos e irmãs na humanidade.
Nós vimos convidá-los ao Vôo, convidá-los à Graça e à Liberdade.
Nós os convidamos à Leveza e ao Vôo no coração de sua natureza profunda.

Inúmeros de vocês encontram, em seu caminho, plumas.
Pouco importa a cor nem a forma, são, geralmente, pequenos sinais de Amor, da Graça que lhes são enviados, por nós mesmos, para convidá-los a reencontrar-se mais e a mergulhar no coração de si mesmos.

Queridos filhos, os irmãos do Ar saúdam-nos e estão muito ativos, nesse momento, para limpar tudo o que há a limpar.
Então, acolham-nos em seu coração, reencontrem-nos em seu centro, esse Centro comum que é apenas Silêncio, Leveza e Contentamento.
Nós os convidamos à Quietude, uma Quietude infinita.
Na natureza, na montanha ou no campo ou, ainda, no mar, aproveitem desses momentos para deixar o Ar limpá-los, inundá-los, levá-los para o Amor, até essa Leveza que é o que vocês são, em Verdade.

Nós os convidamos, queridos irmãos, queridas irmãs, à Evidência do Silêncio, no coração do Elemento Ar que é pleno, Plenitude, e que tem tanto a dizer-lhes, não com palavras, mas com muito Amor, Liberdade.
Voltem a tocar isso, permitam isso.
Permitam, alguns instantes, que nós os toquemos com nossas plumas abençoadas, com nossas asas imaculadas e sejam, antes de apagar-se.
Nós vimos acariciar seu Coração.

(Silêncio – Comunhão – Dissolução)
Imlatèn Enùavèn…

Um Silêncio imaculado está aí, por toda a parte, em vocês e ao seu redor; vocês fazem parte desse Silêncio, dessa Abundância de Amor e de Suavidade.
Vocês são Carícia e Verdade, até ao ínfimo de suas células, cada membro de seu corpo é Contentamento e Silêncio.

Esqueçam-se, alguns instantes, dos limites de seu corpo; esqueçam-se de sua carne, e penetrem o íntimo da Imensidade, aí, onde vocês sempre foram, o que vocês jamais deixaram de Ser.
O Sopro do Um e do Absoluto vem tocá-los, vem penetrar, vem transbordar de toda parte.
Deixem-no retomar todo o Lugar, deixem-se reencontrar-se.

(Silêncio…)

O que dizer? As palavras são tão pouco em comparação com a Verdade que vocês são, que nós somos, e que retoma todo o lugar, dia a dia...
Nós não temos o hábito de utilizar esse vocábulo, porque somos seres de Eternidade e de Graça.
As palavras, nos planos nos quais estamos, diríamos, as palavras não teriam sentido algum, elas não nos têm qualquer utilidade.
Nós os convidamos a essa Evidência, como à Dança, a Dança de corações, a dança do Calor, não do corpo, mas de nosso Coração UM, porque nada mais há.

Fiquem tranquilos e imóveis.
Reencontrem esse Centro.
A roda gira tão rapidamente que, se vocês não recuperam o Centro Eterno, vocês podem cair.
E, mesmo se cair seja uma ilusão, nesse mundo, hoje, é importante permanecer vigilante.
É uma vigilância do Coração, e que o Ar pode levá-los.
Sim, vocês são a Leveza.

A Graça faz com que tudo evapore: todas as ilusões, todos os medos, as resistências, todo esse sonho, esse pesadelo que vocês criaram é, atualmente, dissolvido, ele evapora, então, não resistam, não resistam à dança, ao transe universal, ao Amor Eterno.
Não há alternativa.
Como resistir a isso?
Como resistir à Paz que volta, cada vez mais, que vem, novamente, colar em sua pele, até certo ponto, para que tudo o que vocês creem ser, essa identidade, evapore, exploda, em uma explosão de Amor.
Nós os Amamos, em Verdade e em Unidade.
Seus irmãos do Ar, as Águias de Altair saúdam-nos e acompanham-nos.

Até sempre, Brémisskayàn, para o Baile Eterno.


Os Anjos e as Estrelas.

A ronda dos Anjos saúda-os, igualmente, hoje, nesse instante específico em que nós vimos abraçá-los, cobri-los com toda a nossa ternura, todo o nosso acompanhamento.
Seu caminho termina, hoje, em uma explosão de Beleza e de Graça.
Sim, tudo desaparece.
Não há mais caminho, vocês se apercebem disso, há apenas o Instante, para além de todo instante, há o Eterno, seu Contentamento.

Não há qualquer palavra.
Então, o que podemos dizer-lhes, hoje?
Bem, Vivam plenamente!
Sejam a Vida que flui em tudo e por toda a parte, porque tudo é Vida!
Abram bem seu Coração e repousem nos braços do Amor, em nossos braços de Amor, nesse Coração unificado e eterno.
Porque nós apenas somos vocês mesmos.
É tempo de abrir os olhos, os olhos do Amor e da Verdade.

Nós acompanhamos seus Renascimentos e contemplamos essas eclosões de seus corpos de Eternidade, nós contemplamos seu despertar, como parteiras, se se pode dizer, que velam por seu Renascimento em seus corpos de Glória, seus corpos de Fogo e de Amor.

Tudo está concluído e operacional.
Estejam, portanto, na paz, e prossigam, na quietude, no coração do Coração.
Parem toda inutilidade desse mundo e concluam o ciclo, recuperando o Centro, longe de todo alarido desse mundo.
Esse é nosso pedido e, aí, vocês podem, agora e já, preparar-se para nosso próximo encontro de Amor e de Silêncio.

As palavras afastam-nos, sempre, de sua Verdade; as projeções e as imagens afastam-nos, sempre, do que vocês são.

(Comunhão)

Nós os embalamos com ternura, e as Estrelas juntam-se a esse Coração, nesses instantes.
Com todo o nosso Amor.

Até sempre, Brémisskayàn, nós os abençoamos e saudamos, nós, que somos vocês.


Myriam de Magdala e Cristo

Meus queridos filhos de Amor, queridos amigos, como meu coração está em alegria por oferecer-lhes minhas palavras, hoje, minha Vibração e minha Presença!

Eu sou Myriam de Magdala, e eu venho saudá-los.
Recebam toda a minha ternura de irmã e de Mãe, conjunta à nossa Mãe Maria, que deposita sobre vocês toda a magia do Manto Azul da Graça.
Manto que eu usei à época em que eu vim a esse mundo em um corpo de carne, e com o qual eu pude acompanhar Cristo, esse homem, esse irmão e, sobretudo, com o qual eu pude Reencontrar o Cristo que nós somos, cada um, cada uma.

Sim, eu venho com Alegria, não ensinar-lhes, mas convidá-los ao Amor, ao Amor-Cristo que temos, há tanto tempo, há mais de dois mil anos, instalado sobre a Terra, sobre esse mundo que é, hoje, um berço.
Um novo filho, o Amor-Cristo, manifestado no coração de uma nova Terra, de um novo mundo que está prestes a nascer.

Vocês vivem – e nós vivemos – totalmente unificados em si, por esse mesmo Coração, esse Renascimento, esse mergulho na Verdade.
Quanta Graça!

Vocês sabem, à época em que eu andei sobre esse mundo, ao lado de meu bem amado que, hoje, eu plenamente reconheci e integrei, reintegrei, os tempos eram bem diferentes, e as coisas não eram tão simples.
Hoje, tudo lhes é dado.
Tudo lhes é dado em um impulso de Amor que é Evidência, que é Doação total do Eterno.
É o que vocês são.
Recebam essa doação preciosa porque, como vocês poderiam negligenciar o que procuram há tanto tempo e do que vocês estão separados, isolados?

Eu Sou Cristo, em Verdade e em Unidade, e em minha doce esposa e irmã, que poderia ser cada um, cada uma de vocês, eu venho saudá-los.
Meu filho, o Amor estende-lhe os braços, você é Aquela, você é Aquele, Você é a própria Evidência.
Tudo está aí, tudo é Simplicidade e Alegria.
O que você espera, o que você espera, ainda, para deixar-me inundá-lo com meu Amor, com minha Graça?

Abandone os medos, deixe-os deslizar nesse rio de Amor que flui em Você, em Nós, e deixe a Graça aliviá-lo e restituí-lo ao que você é.
Você não teme absolutamente nada.
Só o ego tem medo e, no entanto, ele nada é em face do que Eu Sou, do que Você É.

Meu filho, você não vê a Evidência?
Reencontre sua Eternidade.
E tudo está aí para facilitar-lhe a tarefa, essa tarefa que é, unicamente, ficar tranquilo, na Paz e no Silêncio.

Eu o abençôo e abraço-o com muita Suavidade, muito Amor, a cada dia, a cada instante.
O Fogo devorador espalha-se, tal um perfume que perfuma tudo o que é.

Eu o Amo, meu filho, meu Eterno, minha bem amada, meu bem amado.
Eu venho, eu estou aí, eu sou o que você é, de toda a Eternidade.

Reencontre seu direito divino que é a Eternidade, que é mais do que um direito, uma Evidência.
Nada mais há, apenas isso.

Eu os saúdo na Eternidade de nosso Coração unificado, e permaneço firmemente estabelecido em cada um, sobre esta Terra, para abrasá-los, incendiar tudo, até o último embalsamento.
QUE ASSIM SEJA! E ASSIM É!

Myriam de Magdala volta, unida em Maria, nossa Mãe, para abraçá-los e para comungar.

(comunhão – beijo divino)

Gostaria, com minhas irmãs as Estrelas, de convidá-los a Suavidade, essa Suavidade que era a minha, à época que continua minha, hoje, que é sua, igualmente.
É com alegria e delicadeza que eu deposito um beijo em cada um de vocês, em seu coração de filho, e eu os restituo à Verdade.
Esqueçam-se de todo o seu passado, esse passado do astral, esse passado matricial, tudo o que faz parte do cenário, e mergulhem no coração da Vida, porque eu sou a Vida, eu sou a Onda que os imola com Suavidade, eu sou o rio de Amor que penetra suas células, que os convida a desaparecer.
Tudo é apagado, atualizem isso, marquem isso em sua consciência, restabeleçam a boa ordem das coisas e revertam-se, deixando-se convidar à dança de Cristo, ao baile Eterno.

Eu sou o que você é.
Myriam, nesse dia de festa, convida-os à Verdadeira Festa, aquela do Amor, aquela da Verdade.
A cada um, agora, encontrar sua Liberdade.
A cada um, agora, concluir, em consciência, o que foi começado.
Tudo está aí.
Nós estamos aí, em vocês, mais do que nunca, para esse vínculo contínuo.

Por favor, acolham, hoje, todo o meu Amor e todas as efusões que são enviadas ao seu Coração de Amor.
Você não é mais esse filho perdido, esse papel apaga-se.
Deixe-o, portanto, apagar-se, e reverta-se, em sua Morada, aí está a única Verdade, a única coisa a fazer.

Eu venho do Céu e eu sou seu Céu.
Eu venho do Mar e eu sou a Mãe.
Eu venho do Fogo e eu sou Fogo de Amor.
Eu venho da Terra e levo-os com todo o meu Amor.
Eu nada mais sou do que você é, e cada olhar que você coloca, você o coloca sobre mim, você o coloca sobre si.

A Verdade e o Amor estão por toda a parte onde você está, por toda a parte onde seu olhar coloca-se.
Veja essa Evidência, meu filho, meu amor, e deixe de girar como um catavento, pare e deguste, alguns instantes, a Delícia da Imobilidade, desse Silêncio que dança e que é pleno, pleno de você, pleno de mim, pleno de tudo o que nós somos.

As Estrelas e eu mesma abraçamos vocês.
Tanto Amor é, aí, oferecido, espalhado!
Tanto Amor É!
Ousem vê-lo, ousem senti-lo, ousem voltar-se para Ele, ousem fundir-se n’Ele.
Para isso, basta, simplesmente, apagar-se.
É uma pequena morte, mas não uma morte total.
É um Renascimento, um Reconhecimento.

Eu me inclino diante de vocês, recebam toda a Graça do Eterno.
Eu os Amo.
Eu sou, além de Myriam, o que vocês são.
Nada mais é importante.

Até já, a cada instante, em vocês, em nós, aqui e por toda a parte.

__________________
Transmitido pelo Coletivo dos filhos da Lei de UM.